Uso do sal na alimentação

Hand adding salt using  salt shaker on bright background

Utilizado para conservar alimentos desde os tempos mais remotos, o sal é um dos temperos mais populares do mundo.

O sal de cozinha é composto por dois íons, o Cloro e o Sódio, em proporções diferentes. Para cada grama de sal de cozinha, temos 600 mg de Cloro e 400 mg de Sódio.

E que mal há no consumo do sal? Afinal, o Cloro e o Sódio são necessários para o bom funcionamento do organismo.

O grande erro está no consumo excessivo. O abuso do mineral pode causar hipertensão, doenças cardiovasculares, derrame cerebral, câncer no esôfago, catarata e muitas outras enfermidades.

A Organização Mundial da Saúde aconselha a ingestão máxima de 5 g de sal de cozinha e 2 g de sódio. Porém, estima-se que a média de consumo da população brasileira ultrapasse o dobro do recomendado.

Pesquisas norte-americanas revelaram que 75% do sal que consumimos vêm dos alimentos industrializados, ou seja, somente 25% originam-se dos alimentos naturais e do sal que adicionamos na hora do cozimento ou como o tempero de saladas.

Existem várias maneiras de diminuir o consumo de sal da sua alimentação, afinal os alimentos que ingerimos na forma natural já contêm uma quantidade suficiente para suprir nossas necessidades. Acompanhe algumas dicas para preservar sua saúde:

  • Evite deixar o saleiro na mesa durante as refeições;
  • Utilize alguns temperos saborosos como o marinados, vinagres balsâmicos, vinagres de frutas, ervas, pimentas, alecrim, tomilho e outros;
  • Prefira margarina sem sal;
  • Atenção! O sal pode vir disfarçado de sódio, cloreto de sódio, glutamato monossódico ou bicarbonato de sódio;
  • Alimentos de fast-foods contêm um alto teor de sódio, evite-os.

Cuidando de quem traz resultados, pessoas!