O transtorno da ansiedade

Young woman suffering from a severe depression/anxiety (color toned image; double exposure technique is used to convey the mood of unease, progression of the anxiety/depression)

O Brasil é o país com a maior taxa de transtorno de ansiedade do mundo, com 9,3% de sua população sofrendo desse mal. Os dados foram divulgados em 2017 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Na época, essa proporção representava 18,6 milhões de pessoas.

O transtorno de ansiedade pode vir associado a outros como depressão ou síndrome do pânico, por isso, o diagnóstico preciso e o tratamento adequado são fundamentais para o paciente.

A principal característica do transtorno da ansiedade é a preocupação excessiva. Todo ser humano, ao longo da vida se sente preocupado com situações como desemprego, ou a situação política, por exemplo. Mas a preocupação sofrida pelas pessoas que têm ansiedade, está nitidamente fora de proporção em relação ao real impacto que um determinado fato possa ter na vida.

 

A boa notícia é que já existem formas de detectar os sintomas e prevenir seu agravamento. Dores de cabeça, irritabilidade, palpitação, suor em excesso e tensão muscular são alguns dos indícios, porém, os avanços científicos sobre este tema já permitem melhorar a vida das pessoas.

É muito importante saber diferenciar um pico emocional de um transtorno mental, pois cada situação demanda cuidados diferentes. Os tratamentos podem incluir o uso de medicamentos, sessões de psicoterapia ou uma combinação entre eles. Mas somente um profissional qualificado poderá fazer um diagnóstico preciso e recomendar as medidas mais adequadas.

Cuidando de quem traz resultados, pessoas!