Especialistas constatam aceleração da perda auditiva em jovens

dor-ouvido

Uso de fones de ouvido e som em casas noturnas favorecem o zumbido nos ouvidos de adolescentes

O uso diário de fones de ouvido para escutar música e o hábito de frequentar ambientes muito barulhentos, como shows e casas noturnas, têm causado um aumento na prevalência de zumbido nos ouvidos de adolescentes, o que é considerado um sintoma de perda auditiva.

A constatação integra um estudo realizado por pesquisadores da Associação de Pesquisa Interdisciplinar e Divulgação do Zumbido (Apidiz), com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

A situação é semelhante em outros locais do mundo. De acordo com o England´s Royal National Institute of Deaf, três em cada quatro frequentadores assíduos de boates estão sujeitos a desenvolver surdez precoce. Isso pode acontecer aos 35, 40, 50 ou 60 anos, dependendo da exposição dessa pessoa a tais ruídos, bem como a predisposição genética.

Os pesquisadores brasileiros realizaram exames de ouvido (otoscopia) em 170 adolescentes na faixa de 11 a 17 anos, matriculados em um colégio particular tradicional de São Paulo, e solicitaram que respondessem a um questionário com perguntas sobre terem percebido o zumbido nos ouvidos ou não. Mais da metade desses adolescentes (54,7%) respondeu que tinha sentido zumbido nos ouvidos.

Os resultados dos testes revelaram que 28,8% dos adolescentes ouviram zumbido nos ouvidos dentro da cabine acústica em níveis comparados aos de adultos. Do total de 54,7% dos adolescentes que afirmaram ter sentido zumbido nos ouvidos, 51% disseram que perceberam o problema logo depois de usar fones de ouvido por muito tempo ou após sair de um ambiente muito barulhento, como o de uma casa noturna.

O alerta de médicos e fonoaudiólogos é que a perda auditiva está começando a surgir cada vez mais cedo entre moradores de grandes cidades, em razão do excesso de barulho no dia a dia, seja nas ruas, em casa ou no ambiente de trabalho.

Segundo alguns especialistas, em uma sociedade na qual TV, rádio, aparelhos de som, jogos de vídeo game e fones ligados aos celulares fazem parte do dia a dia, as ameaças aos ouvidos estão em toda a parte. O barulho do secador de cabelos, liquidificador ou o aspirador de pó, pode ultrapassar 90 decibéis, sendo que a exposição contínua a ruídos superiores a 85 decibéis já  pode causar perda progressiva da audição.

O trânsito é o grande vilão da poluição sonora. O barulho afeta a saúde física e psicológica, gerando estresse, ansiedade e aumento da pressão. Quando o ruído é intenso e prolongado, pode causar também perda de audição. Uma das soluções mais baratas e inteligentes é usar protetores de ouvido.

 

 

 

Cuidando de quem traz resultados, pessoas!