Doe sangue e salve vidas

doe

Durante o mês de junho diversas ações serão realizadas para incentivar as doações de sangue, em alusão ao Dia Mundial do Doador de Sangue, que é comemorado no dia 14 de junho. O junho vermelho foi criado devido à data instituída em 2004 pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e tem como objetivo homenagear e agradecer às pessoas que, com sua doação, ajudam a salvar vidas diariamente.

Em São Paulo, a Fundação Pró-Sangue é responsável pelo abastecimento de mais de 100 hospitais públicos da Grande São Paulo. Segundo a Fundação, os estoques continuam baixos, em torno de 30% a 40% da quantidade considerada ideal, consequência da baixa adesão de doadores neste período do outono/inverno.  

Falar da importância da doação de sangue deveria ser desnecessário, já que o líquido é vital para o organismo e não há substituto para ele. Mas para a imensa maioria das pessoas, doar sangue não é algo que faça parte da rotina. Muitas nunca doaram e, outras, doaram apenas quando um conhecido precisou. O fato é que a baixa nos estoques de sangue prejudica e impede, muitas vezes, que vidas sejam salvas.

Veja quais são as condições para doação

  • Para doar sangue o candidato deverá estar alimentado. Se for doar pela manhã, uma refeição sem gorduras. Após o almoço ou jantar, deve-se aguardar três horas.
  • O candidato à doação deve comparecer em condições plenas de saúde. Se estiver apresentando qualquer sintoma, mesmo que leve, deverá aguardar a melhora.
  • Frequência cardíaca e pulso devem estar regulares e serem analisados pelo médico. A pressão arterial é aferida no momento da doação, assim como a temperatura, que não poderá exceder 37 graus.
  • Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos e com mais de 50 quilos. Idosos somente poderão doar caso já tenham realizado uma doação antes dos 60 anos e devem respeitar o intervalo de seis meses entre elas.
  • O candidato deve ter dormido, pelo menos, quatro horas, sentindo-se descansado no momento da doação.

Cuidando de quem traz resultados, pessoas!